Santa Casa BHSão LucasIEPFunerária Santa Casa BHCEMIGAP


Campanha Setembro Dourado é lançada na Santa Casa BH

01/09/2017

     

Nesta sexta-feira (1º) foi lançada, na sala de reuniões da Provedoria da Santa Casa BH (SCBH), a campanha Setembro Dourado, que tem como objetivo conscientizar os pais e responsáveis sobre a importância da busca pelo diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil.

Além da Santa Casa BH, integram o movimento a Sociedade Mineira de Pediatria, a Casa de Acolhida Padre Eustáquio (Cape), o Hospital das Clínicas, a Casa de Apoio da Associação Unificada de Recuperação e Apoio (Aura), e a Fundação Sara Albuquerque Costa. Ao longo do mês, serão promovidas diversas ações pelas instituições envolvidas na campanha.

O provedor/presidente da SCBH, Saulo Levindo Coelho, destaca que o prognóstico para o paciente mudou para melhor, nos últimos anos. “No passado, dizia-se que era uma doença incurável. Hoje sabemos que isso não é verdade. É curável. O paciente ganha muito com o diagnóstico precoce”, afirma.

Representando a Sociedade Mineira de Pediatria, o chefe da Oncologia Pediátrica da SCBH, Dr. Joaquim Caetano Aguirre Neto, explica a importância da campanha. “Uma criança que tem o diagnóstico correto e é tratada de maneira adequada, tem maior chance de sucesso de cura”, enfatiza.

A superintendente da Cape, Mônica Araújo, lembra que o tema da campanha este ano é “Qualidade de Vida”. Segundo ela, trata-se de um aspecto fundamental para a recuperação dos pacientes. “Se não tivermos a qualidade de vida, não só no sentido físico como emocional - de amparo às famílias -, fica tudo mais difícil. Acredito que não só a Cape como as demais Casas de Apoio se enquadram muito bem e proporcionam isso não apenas para as crianças, como para as famílias envolvidas nesse processo”, comenta.

Ana Lúcia Machado, psicóloga e coordenadora da Casa Aura, classifica a campanha como marco de união em prol de uma causa. “A partir do momento em que iniciou-se a campanha Setembro Dourado, criou-se em Belo Horizonte uma nova era. Hoje estão todos juntos. As Casas de Apoio se uniram. Isso melhorou o atendimento às crianças”, destaca.

Para Antônio Marcos Ferreira, diretor regional da Fundação Sara Albuquerque Costa, poder público, entidades e sociedade civil organizada precisam se mobilizar para reduzir o número de mortes por câncer infantojuvenil. “Precisamos chegar a um nível de cura de ‘primeiro mundo’. E esse deve ser o esforço de todos, para que a gente mude a realidade da oncologia pediátrica em Minas Gerais”, afirma.

Apoio dos clubes

Os principais clubes do futebol mineiro também participam da campanha. Mascotes do América, Atlético e Cruzeiro participaram do lançamento da campanha e, logo após, visitaram os Ambulatórios de Oncologia e as alas pediátricas da Santa Casa BH, levando alegria aos pequenos.