Santa Casa
Santa Casa BH São Lucas SCBH Ensino e Pesquisa Funerária Santa Casa BH IGAP CEM


Doação de sangue: um gesto de amor ao próximo

26/03/2020

     
A Pandemia pelo Coronavírus está impactando em uma baixa crítica nos estoques de sangue, repercutindo no tratamento de diversos pacientes que dependem da transfusão para recuperação. 
 
Fazer a doação de sangue é um gesto de amor com o póximo é simples, rápido e seguro. E você ainda salva até 4 vidas. O Grupo Santa Casa BH realiza cerca de 1.700 transfusões por mês e é parceira da Fundação Hemominas, instituição responsável pela captação, controle e distribuição de sangue em Minas Gerais. Para doar é preciso:
 
- Ter e estar com boa saúde. 
- Não ter tido hepatite após os 11 anos de idade. 
- Ter entre 16 e 69 anos de idade. Jovens de 16 e 17 anos podem doar, acompanhados pelo responsável legal, que deverá apresentar um documento de identidade e assinar a autorização no local de doação. Se desacompanhado, o jovem deverá apresentar os seguintes documentos do responsável legal: autorização preenchida e assinada (modelo disponível no site www.hemominas.mg.gov.br) e a fotocópia do mesmo documento de identidade constante na autorização. A partir de 61 anos, o candidato à doação precisa comprovar a realização de pelo menos uma doação anterior. 
- Pesar mais de 50 kg. 
- Ter dormido bem na noite anterior à doação. 
- Não ter sido exposto a situação de risco acrescido para doenças sexualmente transmissíveis. 
- Não ter sido submetido a exame de endoscopia ou broncoscopia nos último 6 meses. 
- Não ter feito tatuagem nos últimos 12 meses, inclusive pigmentação de sobrancelhas.
- Se for doar pela manhã, alimente-se antes. Após o almoço, dê um intervalo de 3 horas. 
- Após vacinar da influenza, aguardar 48h.
- Após ingestão de bebida alcoólica, aguardar 24h.
 
É obrigatória a apresentação, no ato da doação, de documento original de identidade com foto, emitido por órgão oficial - Carteira de Identidade, Trabalho, Habilitação, Conselho de Classe ou Certificado de Reservista. 
 
Importante! Caso você esteja realizando uma doação para um paciente específico, informe o nome completo do paciente e o hospital em que o mesmo encontra-se internado. 
 
Para mais informações ligue 155, opção 1 ou faça seu agendamento aqui.  
 
COMPATIBILIDADE
 
Produzido na medula óssea, o sangue é um tecido conjuntivo formado por leucócitos (glóbulos brancos), que atuam na defesa do organismo; hemácias (glóbulos vermelhos), que transportam oxigênio e nutrientes; plaquetas que agem na coagulação e pelo plasma (parte líquida).
 
Em um adulto, o volume de sangue é de 5 a 7 litros. O sangue também é classificado por tipos e conhecer sua compatibilidade é de vital importância: um paciente que receber um tipo incompatível de sangue pode vir a óbito em questão de minutos.
 
O sistema de compatibilidade sanguínea utilizado internacionalmente é o modelo classificado em experiências conduzidas pelo prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina, Karl Landsteiner, em 1902. O tipo O negativo é considerado o doador universal e o AB positivo é o receptor universal (vide tabela).
 
No Brasil, estima-se que 87% das pessoas sejam dos tipos O ou A, 10% do B e apenas 3% do tipo AB. Apenas 9% dos brasileiros são doadores universais. A dificuldade em manter o estoque dos tipos negativos em nível adequado é um grande desafio, já que 85% das pessoas são do fator positivo.