Santa Casa
Santa Casa BH São Lucas SCBH Ensino e Pesquisa Funerária Santa Casa BH IGAP CEM


Especialista alerta sobre os riscos de trombose em viagens longas

20/02/2020

     
Você vai aproveitar o feriado para viajar? Se for de carro, ônibus ou avião é preciso ter bastante atenção para não ficar muito tempo sentado na mesma posição, o que aumenta o risco de trombose. Essa doença pode causar a parada do sangue venoso nos membros, o que é um fator de risco direto para a formação de um coágulo. Se não tratada a tempo, a trombose pode levar formação de trombos que podem se deslocar pela corrente sanguínea causando consequências graves para a saúde como a embolia pulmonar. Para falar mais sobre esse assunto, entrevistamos o médico cardiologista, Dr. Antônio Cândido da Silva Filho, do Hospital São Lucas, do Grupo Santa Casa BH. Confira:
 
1) O que é trombose?
 
O termo trombose significa formação de coágulos de sangue no interior dos vasos sanguíneos, podendo ser classificada em trombose venosa ou trombose arterial. A trombose venosa é mais comum e alvo da discussão que se segue. A formação de coágulos de sangue ocorre principalmente nas pernas e possui como um dos principais fatores de risco a imobilidade. Os coágulos que se formam na trombose venosa podem obstruir a veia, impedindo a circulação do sangue e ocasionando sintomas locais. Os coágulos também podem se deslocar na corrente sanguínea para outras regiões do corpo, ocasionando a obstrução de veias em outras partes, destacando-se nos pulmões, no chamado Tromboembolismo Pulmonar.
 
2) Quais são os principais sintomas da trombose?
 
Os principais sintomas da trombose nas pernas são: dor, inchaço, calor, vermelhidão e sensação de peso nas pernas. Tais sintomas ocorrem principalmente na região das panturrilhas e a ocorrência deles em apenas uma das pernas aumenta a suspeita de trombose. Porém, tais sintomas também podem ocorrer nas duas pernas. Já os principais sintomas do tromboembolismo venoso são: falta de ar, dificuldade para respirar, dor no peito (principalmente ao respirar),  tosse seca ou tosse com sangue e palpitações e batimentos cardíacos acelerados. 
 
3) O que fazer na suspeita de trombose?
 
Sempre que houver a suspeita de trombose, procure imediatamente um médico, para que o diagnóstico seja realizado e o tratamento correto seja instituído.
 
4) Como evitar a trombose?
 
A imobilidade é um dos principais fatores de risco que favorecem a ocorrência de trombose. Logo, situações que levam às pessoas a ficarem imóveis por muito tempo, como em viagens prolongadas, favorecem a ocorrência desta doença. Sendo assim, algumas medidas podem auxiliar na prevenção da trombose durante as viagens prolongadas e, em outras situações do dia a dia, tais como:
- A cada 1 a 2 horas, levante-se e caminhe.
- Não fumar antes de viagens.
- Utilizar roupas largas e confortáveis.
- Mude de posição enquanto estiver sentado e movimente as pernas e pés com freqüência.
- Beba bastante líquido.
- Utilize meias elásticas de compressão (sob indicação do seu médico).
- Evite o uso de álcool e medicamentos que causem sonolência, pois podem prejudicar a sua capacidade de se movimentar.