Histórias de Casa

12/08/2019

     
 
Em 1978, Marlene de Mello Guimarães estava concluindo o curso técnico em Contabilidade e foi informada de que na Santa Casa BH poderia conseguir uma oportunidade. Então, decidiu procurar pelo contador do hospital, na época José Eloi de Araújo Filho. Mas a contratação não foi tão fácil. Foram meses de insistência, visitando o setor de Contabilidade, pelo menos uma vez por semana, até que a oportunidade surgisse. “Lembro com carinho do senhor José Eloi e sou muito grata a ele por ter me estendido a mão, naquela época”, recorda. 
 
A vontade de trabalhar na Santa Casa BH era tão grande, que Marlene não parou mais! Mesmo aposentada, continua atuando na Gerência de Planejamento e Controladoria com a dedicação de quem acaba de ser contratada. Em outubro de 2019, a assistente administrativo II completa 41 anos de instituição. “Continuarei trabalhando com muito amor, enquanto tiver força, saúde e disposição. Vi a Santa Casa BH crescer muito ao longo desses anos. As coisas melhoraram bastante”, destaca.
 
Entre suas responsabilidades, está a organização do arquivo da Controladoria. É comum ter que localizar algum documento para atender demandas da Superintendência Jurídica, Governança e Gestão de Riscos, Escritório de Projetos e outros setores. 
 
Atualmente, Marlene divide sua vida entre o trabalho no hospital e o cuidado com sua mãe e tias, o que pode explicar a forte identificação com o hospital. “O que mais gosto da Santa Casa BH, é o diferencial de ser uma instituição filantrópica. Nosso trabalho, mesmo remunerado, resulta em ajudar as pessoas, especialmente as que mais precisam”, reflete.