Pesquisador investiga alterações no sistema nervoso central

01/10/2019

     
A neuroimunologia e a neuropsiquiatria são duas áreas com vasta possibilidade de análises e foram as escolhidas pelo docente , Dr. Antônio Lúcio Teixeira Júnior, para concentrar suas pesquisas. Com mestrado e doutorado em Biologia Celular e pós-doutorado em imunologia, ele realiza estudos sobre como os processos imunes causam alterações no sistema nervoso central. 
 
De acordo com o Dr. Antônio Lúcio, “essas duas áreas se interagem muitas vezes em pesquisas que buscam entender como que problemas clínicos acompanhados de processos inflamatórios estão associados a alterações comportamentais cognitivas”. Por exemplo, indivíduos com infarto agudo do miocárdio têm um risco aumentado de desenvolver depressão. Isso se deve a uma série de processos biológicos, inflamatórios ou imunomediados que, segundo ele, explicariam esse fator. 
 
Esses quadros se dão em virtude de substâncias e células que são ativadas durante a inflamação. “Acredita-se que elas seriam capazes de influenciar o cérebro, fazendo com que fique propenso ou vulnerável a desenvolver sintomas cognitivos, como maior dificuldade de concentração, lapsos de memória, entre outros”, salienta Dr. Antônio Lúcio.
 
“O processo cientifico é infinito. Quando se pretende fazer uma boa ciência, o fim de uma pesquisa gera uma pergunta subsequente que acaba resultando em outra pesquisa. É um processo muito dinâmico”, afirma Dr. Antônio Lúcio Teixeira Júnior.