Santa Casa BH realiza o primeiro transplante duplo de órgãos de sua história

     

A Santa Casa BH (SCBH) realizou pela primeira vez em seus 118 anos, um transplante duplo (rim e fígado). Decio Soares da Silva, de 66 anos, morador de Confins, era portador de cirrose e disfunção renal crônica e fazia diálise na instituição. Devido essas duas alterações, ele teve que aguardar um tempo maior na fila de espera pelos dois órgãos e o quadro caminhava para falência múltipla. 

Em 23 de fevereiro, ele foi contemplado com os dois órgãos, que partiram de doador único. O sucesso da cirurgia foi motivo de alegria para a diretoria e equipe de Transplantes da instituição. “Essa primeira experiência foi perfeita. Aconteceu tudo como o esperado, com absoluta eficiência. Desde a internação do paciente, a retirada dos órgãos e a cirurgia”, parabenizou Dr. Guilherme Riccio, diretor de Assistência à Saúde da Santa Casa BH.

Com a saúde restabelecida e planos de voltar a praticar esportes e levar uma vida normal, com muita alegria, Decio faz questão de lembrar daqueles que colaboraram para o sucesso do transplante. “Agradeço a Deus, a toda equipe da Santa Casa. Fui muito bem acolhido. Também agradeço a esta família, que no momento de luto e tristeza se conscientizou e doou os órgãos. Mesmo na dor, eles pensaram em ajudar o próximo. Uma ‘luz se apagou’ mas, graças a este gesto generoso, outra luz se acendeu”, ressalta. 

Sobre os Transplante

A Santa Casa BH é o maior hospital transplantador de Minas Gerais. A instituição realiza a captação de múltiplos órgãos. Atualmente são feios transplantes de córnea, fígado, medula óssea e rim, e este ano o hospital começa a realizar transplantes ósseos e de coração. 

Ampliação dos Serviços

A Unidade de Transplantes da Santa Casa BH possui moderna infraestrutura, tecnologia de última geração e equipe multiprofissional altamente especializada, composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas e dentistas. As equipes médica e de enfermagem mantém plantão de 24 horas.

De acordo com a gerente do setor, Mara Moura, o hospital se prepara para realizar transplantes de coração e ósseo. “O credenciamento já está em andamento. Estamos aguardando a visita do Ministério da Saúde. Acreditamos que, até julho, receberemos a autorização para realizar esses novos tipos de transplantes”, conta. Ela relata ainda que, até o final de março, a Santa Casa BH contará com mais seis novos leitos de transplantes.