Atualizado em: 19/06/2024 – 12:06:38

Reestruturação nos processos impulsiona resultados financeiros positivos

 

A Santa Casa BH, maior complexo de saúde de Minas Gerais, alcançou resultados econômicos importantes em 2023, quebrando o ciclo de aumento do endividamento financeiro e apresentando uma redução inédita em seu passivo. 

Com um crescimento  recorde em sua produção e, consequentemente, em suas receitas, a instituição conseguiu controlar os custos variáveis de produção, que se mantiveram dentro dos indicadores inflacionários. Além disso, a gigante da saúde do estado reduziu os gastos com materiais médicos e medicamentos, resultando em uma economia mensal de aproximadamente R$ 2 milhões.

Segundo o diretor Financeiro e Gestão Corporativa da Santa Casa BH, Gilberto Côrtes, essa redução significativa é fruto de um trabalho meticuloso realizado pela Superintendência de Suporte à Saúde, criada em dezembro de 2022, com a junção dos setores de Compras e Farmácia, formando assim a Gerência de Suprimentos.

“A nova gestão concentrou esforços na análise e otimização dos processos, especialmente nos dois setores, para instituir a Gerência de Suprimentos. Essa integração permitiu a implementação de métodos avançados de controle de estoque, liberação e aquisição de materiais e medicamentos, além da realização de compras unificadas por espécie de produto, compras pelo menor preço independente da forma de pagamento, dentre outros”, relata Côrtes.

Outra iniciativa importante para manter a sustentabilidade financeira da instituição foi a instalação de travas no sistema de dispensação de materiais médicos nas Farmácias, permitindo um controle mais preciso do consumo e dispensação desses itens.

Segundo a superintendente de Suporte à Saúde da Santa Casa de BH, Priscila Bonisson, essas ações culminaram em uma redução de consumo de R$ 8 milhões para R$ 6 milhões por mês, ou seja, uma economia mensal de R$ 2 milhões em comparação com o ano de 2022.

Novo Centro de Distribuição 

Neste mês, a Santa Casa BH inaugurou o Centro de Distribuição (CD), um espaço amplo e moderno que irá substituir a antiga Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF), que tinha eficiência limitada e menos precisão de estoque.

O novo CD visa ampliar a capacidade de armazenamento, possibilitando flexibilidade nas compras e melhor aproveitamento de oportunidades de mercado. “O projeto foi realizado em colaboração com o setor de Engenharia e Obras, abrangendo desde a concepção arquitetônica até a entrega do empreendimento, representando um investimento de R$ 1,7 milhão, financiado inteiramente pela Santa Casa BH”, conta Bonisson.

Além do impacto assistencial, o novo Centro contribuirá diretamente para a saúde financeira da instituição, uma vez que permitirá explorar oportunidades de compras em grande volume, reduzindo custos e prevenindo rupturas de estoque, reforçando assim o compromisso contínuo da Santa Casa BH com a sustentabilidade.

Para o diretor Financeiro e Gestão Corporativa da Santa Casa BH, esses resultados reforçam o compromisso da instituição em oferecer um atendimento de qualidade, garantindo o cuidado seguro e responsável aos pacientes. “Seguindo com o nosso ideal de levar saúde de ponta para todos, por meio  de uma gestão eficiente, sustentável e com o olhar voltado para o futuro”, afirma Côrtes.